MENU

As áreas mais difíceis para preenchimento de vagas no mercado de trabalho

Em determinadas ocupações, o preenchimento de vagas demanda muito mais tempo, gerando dificuldade para as empresas

às 20h15
A especialização e a aprendizagem contínua são os grandes aliados para os profissionais que querem se destacar no mercado de trabalho (Unsplash)
A especialização e a aprendizagem contínua são os grandes aliados para os profissionais que querem se destacar no mercado de trabalho (Unsplash)
Compartilhe:

Quem já parou para pensar no tempo que algumas vagas ofertadas no mercado de trabalho levam para serem preenchidas? Segundo uma pesquisa do site especializado Empregos.com, algumas demoram, em média, 120 dias para serem ocupadas, apesar de o desemprego atingir mais de 14 milhões de pessoas no país. Isso, de acordo com especialistas em carreiras, explica a dificuldade maior em determinadas áreas para o preenchimento de vagas

Entre os cargos mais difíceis de terem vagas preenchidas estão os de programador JavaScript, técnico de Rádio e TV, técnico de equipamentos médicos, professor de artes cênicas, médico legista, cinegrafista, agente esportivo e gerente de marketing. A falta de profissionais qualificados é um dos principais fatores que dificultam o preenchimento dessas vagas, segundo informaram os empregadores ouvidos na pesquisa realizada pelo portal Empregos.com.

“Muitas dessas vagas exigem uma combinação de habilidades técnicas avançadas, assim como educação especializada e alto nível de conhecimento. Por isso, a grande dificuldade que algumas empresas têm quando realizam processos seletivos em busca de novos talentos”, analisa a gerente do Unit Carreiras, Janaína Machado.

Na contrapartida, algumas vagas, como as de auditor externo, auxiliar de merchandising, designer de acessórios, enfermeiro (a), fiscal de ônibus, especialista em e-commerce e auxiliar administrativo, são preenchidas com mais facilidade, chegando a ficar pouquíssimo tempo abertas. Isso acontece, segundo o levantamento, pela maior oferta de profissionais formados no mercado ou porque são vagas que exigem menos qualificação profissional

Asscom | Grupo Tiradentes

Compartilhe: