MENU

O que muda na formação após a mobilidade acadêmica

Ter contato com pessoas de culturas diferentes, mas que estudam a mesma área de formação que a sua, permite abrir novos horizontes na profissão

às 20h06
A designer de moda Yuanne Letícia dos Santos, que se formou pela Unit e fez a mobilidade acadêmica na Universidade Anáhuac Mayab, no México: ricas experiências (Acervo pessoal)
A designer de moda Yuanne Letícia dos Santos, que se formou pela Unit e fez a mobilidade acadêmica na Universidade Anáhuac Mayab, no México: ricas experiências (Acervo pessoal)
Compartilhe:

Abandonar o conforto de casa e as facilidades por estar perto de amigos e família, para poder estudar no exterior, pode trazer grandes mudanças na vida do universitário. Como no caso da designer de moda Yuanne Letícia dos Passos Santos, que se formou no final de 2021 pela Universidade Tiradentes (Unit Sergipe), e viveu durante seis meses no México, realizando mobilidade acadêmica na Universidade Anáhuac Mayab, em Mérida.

“Acredito que vivenciar a cultura de outro país, de todas as formas possíveis, foi o mais incrível. As pessoas que conheci também fizeram toda a diferença. Tem algumas com quem converso até hoje, são memórias que eu vou guardar para sempre. Toda a experiência que tive lá me ajudou muito a me aprofundar mais na minha área, além de ter criado bastante network o que é bom em qualquer área”, ressalta ela.

Segundo Yuanne Letícia, a experiência da mobilidade contribuiu não só academicamente. “No intercâmbio, conhecia uma nova parte de mim todos os dias. Optei por estudar disciplinas que não eram ofertadas na Unit, conhecer outras formas de fazer as coisas, que são diferentes aqui no Brasil. Essa mudança contribuiu muito para o meu histórico e consequentemente se tornou um diferencial”, destaca.

A experiência no exterior impacta em como se relaciona com a universidade e com o mercado de trabalho. “O mercado da moda é bastante concorrido. Então, o intercâmbio tem muito peso na hora de participar de um processo seletivo. Prova disso é que hoje trabalho em uma empresa, na qual o intercâmbio foi o diferencial para a minha contratação”, conclui a designer. 

Asscom | Grupo Tiradentes

Compartilhe: