MENU

Forró ganha título de supergênero musical e patrimônio imaterial brasileiro

Luiz Gonzaga marcou o ritmo e virou referência do estilo musical que ajudou a expandir

às 19h32
Reprodução: Divulgação
Reprodução: Divulgação
Reprodução: Divulgação
Compartilhe:

No último dia 09 de dezembro, o forró foi reconhecido como patrimônio imaterial do Brasil pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). O reconhecimento nesta data tem relação com o aniversário do rei no baião, Luiz Gonzaga, que faria 109 anos no próximo dia 13. O processo aberto em 2011 foi analisado e aprovado por unanimidade e ainda reconheceu o forró como precursor para outros diversos ritmos como xote, xaxado, baião, o que caracteriza o forró como um supergênero.

Luiz Gonzaga, pernambucano de Exu, é a personalidade mais importante do supergênero, o artista não fundou o forró, mas experimentou estilos, desenvolveu uma identidade e se tornou uma referência da expressão musical no país e no mundo. A influência do artista permeia até hoje os novos cantores, as novas gerações e alimenta inclusive o ritmo sertanejo, que é mais antigo e originário de uma outra região do país.

Ainda em homenagem ao rei do baião, o pesquisador e fã, Paulo Vanderley, criou um acervo completo e deverá relançar o site Luiz Lua Gonzaga no dia 13 de dezembro; o memorial conta com discos, fotos e documentos nunca divulgados antes..

A figura sertaneja que iniciou a divulgação do ritmo com uma sanfona, uma zabumba e um triângulo, caso vivo, presenciara hoje os estilos urbanizados  do forró e os estilos a fins, como piseiro, que a cada lançamento explode um novo hit nas paradas de sucesso e rendem as famosas “dancinhas de tiktoker’.

Compartilhe: