MENU

Cuidados paliativos: como ajudam pacientes com câncer?

Eles promovem qualidade de vida para quem tem a doença; entenda como

às 19h00
Compartilhe:

Os cuidados paliativos ainda são pouco conhecidos. Muitos não sabem da sua importância e efeitos para pacientes diagnosticados com câncer. Eles nada mais são que um tratamento, feito de forma ativa e integral, prestados à pessoa com doença grave, progressiva e que ameaça a vida. De acordo com a atual definição feita pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em 2017, “Cuidado Paliativo é a abordagem que promove a qualidade de vida de pacientes e seus familiares que enfrentam doenças que ameacem a continuidade da vida, por meio da prevenção e do alívio de sofrimento. Requer identificação precoce, avaliação e tratamento da dor, além de outros problemas de natureza física, psicológica, social e espiritual”.

De acordo com a Worldwide Hospice Palliative Care Alliance (WHPCA), organização não governamental que estuda o desenvolvimento de Cuidados Paliativos no mundo, 40 milhões de pessoas do globo precisam deste atendimento anualmente, incluindo 20 milhões no final da vida. Mas apenas 14% está sendo atendida, menos de 10% no total. Ou seja, é preciso ainda mais mobilização de todos os órgãos públicos para isso, conscientizando a sociedade.

Atividades – Os cuidados devem ser iniciados ainda de forma precoce após o diagnóstico. E eles podem visar a cura da doença, melhorando os sintomas dela e de tratamentos. Para pacientes com câncer, eles ajudam muito, principalmente durante a radioterapia e quimioterapia, que costumam ser agressivos, e na própria fase terminal, em casos de metástase, quando não é possível se ter a cura – nesse caso, o paliativo é necessário para garantir qualidade de vida e conforto, além de tentar auxiliar na saúde mental. 

Benefícios – A abordagem é feita por uma equipe multiprofissional, para pacientes e seus familiares. Médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, nutricionistas, assistentes sociais, psicólogos, fonoaudiólogos e farmacêuticos desenvolvem atividades que estão relacionadas à alimentação, movimentação do corpo, prescrição de medicamentos, acompanhamento do caso e terapia.

Para pacientes com câncer, os cuidados paliativos podem, então, ajudar no tratamento, na espera pela cura e na fase terminal, agindo em prol do bem-estar deles e seus familiares. 

Compartilhe: