MENU

Covid e H3N2 exigem continuidade dos cuidados preventivos

Com duas infecções ativas circulando pelo país, é importante que a população mantenha o uso de máscara e higienização das mãos

às 12h07
Com duas infecções ativas (Coronavírus e H3N2), é importante ficar atento aos sinais e redobrar os cuidados.
Com duas infecções ativas (Coronavírus e H3N2), é importante ficar atento aos sinais e redobrar os cuidados.
Compartilhe:

Com a flexibilização das regras sanitárias e o avanço da vacinação da Covid-19, a normalidade do cotidiano voltou e as pessoas começaram a esquecer de cuidados essenciais como o uso de máscaras, o que acarretou em um novo pico de contaminação, e dessa vez, uma dupla contaminação. 

Isso porque, ainda no mês de dezembro de 2021, começaram a surgir surtos de doenças virais como a gripe comum, e o surgimento do vírus H3N2 – uma variante da Influenza. Além disso, o mundo continua preocupado com a Covid-19, a variante Omicron e, recentemente, casos de ‘Flurona’ – termo designado para coinfecção por Covid e Influenza (flu, em inglês).

Ambos os vírus têm mecanismos de transmissão semelhantes e a única forma de evitar o contágio é seguir as mesmas orientações de prevenção adotadas durante a pandemia da Covid-19: usar máscaras corretamente (cobrindo boca e nariz), lavar as mãos com frequência e evitar aglomerações.  

Como distinguir os sintomas?

Além disso, é importante entender o que são essas doenças virais e quais os sintomas, e em caso de necessidade maior, buscar ajuda médica ou realizar o teste.

Causada pela variante Darwin do vírus Influenza A, a gripe H3N2 tem causado preocupação pois ela está acontecendo no verão, quando normalmente ocorre no inverno. A Covid-19 e a gripe por H3N2 são infecções respiratórias, no entanto são causadas por agentes infecciosos distintos: a Covid-19 é causada pelo vírus SARS-CoV-2, enquanto que a gripe H3N2 é causada pelo vírus H3N2, que é um subtipo do vírus Influenza A.

Por serem doenças respiratórias, os sintomas podem muitas vezes serem confundidos. Com duas infecções ativas (Coronavírus e H3N2), é importante ficar atento aos sinais e redobrar os cuidados. Os sintomas são: coriza, febre, dor de garganta, mal estar e tosse. 

A testagem é semelhante ao da Covid-19, via coleta nasal. As farmácias disponibilizam a testagem 3 em 1, capaz de identificar se a pessoa está com o novo coronavírus ou influenza A e B. 

Caso apresente algum sintoma, o recomendado é procurar acompanhamento médico e realizar a testagem. Na maioria das cidades brasileiras, a orientação é procurar a Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima, evitando a sobrecarga nos hospitais e prontos-socorros. 

Asscom | Unit Alagoas

Compartilhe: