MENU

Como fazer um orçamento pessoal

Ele proporciona organização financeira e equilíbrio entre lucro e perda

às 18h24
Compartilhe:

Organizar o dinheiro, equilibrar lucros e perdas e ainda agir como um guia para gastos futuros: esses são os objetivos do orçamento pessoal. As finanças de cada pessoa são separadas em áreas e características, por exemplo, despesas fixas e variáveis. As primeiras são aquelas que aparecerão todo mês, como contas de água, energia e luz; já as segundas variam, podendo ser uma compra especial ou uma saída ao restaurante – o que importa é saber organizar cada uma delas. 

Como fazer – Para fazer um orçamento pessoal, o início é de planejamento. Primeiro, é preciso pensar sobre o tipo de comportamento financeiro que se tem, os gastos prioritários e quais divisões serão necessárias. Depois, é preciso criar um sistema, e existem muitos disponíveis. Um deles é o 50-15-35, em que 50% das receitas são destinadas para as despesas básicas e fixas, como luz, transporte e alimentação; 15% são para pagamento de dívidas e emergências financeiras, e os 35% ficam livres para lazer e outras escolhas. Também existe o 60-10-10-20: 60% fica para as despesas fixas e 20% para as livres – as duas parcelas de 10% são destinadas para gastos a curto prazo, num período inferior a 2 anos, e a longo prazo, que vão demorar para serem realizados.

Depois da aplicação do sistema, é preciso fazer o acompanhamento, revisão e atualização do orçamento pessoal, sempre conferindo os saldos e extratos – ele pode ser feito e visualizado em agendas, planilhas, cadernos e aplicativos. Se necessário, é importante não hesitar em mudar de comportamento e economizar, ou diminuir gastos dispensáveis: o que importa é a organização para manter a conta positiva.

Benefícios – Existem muitos benefícios para quem faz e segue seu orçamento pessoal: a vida financeira fica mais organizada, com a compreensão de ganhos e perdas mais visível; é possível também planejar e realizar sonhos da melhor forma, já que com a organização do dinheiro se tem maior facilidade em preparar a compra de um carro, imóvel ou viagem, e, a qualidade de vida individual e coletiva melhora, podendo diminuir brigas, estresse, ansiedade e nervosismo. 

Compartilhe: