MENU

Como fazer e emplacar um projeto de extensão universitária

Alunos devem detalhar o projeto e a execução dele através de formulários disponíveis nos sites das Units e nas coordenações de extensão de cada unidade

às 19h07
Compartilhe:

Emplacar um projeto de extensão exige, mais do que parcerias, uma série de planejamentos e procedimentos. O aluno ou professor devem ter objetivos bem definidos, bem como a viabilidade dos meios e dos métodos pelos quais eles devem ser realizados. Uma das principais ações que envolvem a extensão universitária é a apresentação do projeto, com o detalhamento de objetivos, ações, custos e cronogramas. 

Nas unidades do Grupo Tiradentes, os projetos devem ser apresentados à Coordenação de Extensão (ou de Pesquisa e Extensão) de sua instituição de ensino, que ficará encarregada de orientar e viabilizar as condições para sua execução. As próprias coordenações colocam à disposição um formulário de submissão, que facilita a disponibilidade e a organização destas informações. O documento pode ser baixado através das abas de Extensão dos sites da Universidade Tiradentes (Unit Sergipe) e dos Centros Universitários Tiradentes (Unit Alagoas e Unit Pernambuco). 

O proponente, geralmente um aluno com orientação do professor, deve preencher todos os campos propostos no formulário. Entre eles, estão a modalidade da ação, a área temática, um resumo do projeto com até 200 palavras, as justificativas, a metodologia a ser empregada, quem são os integrantes da equipe do projeto (incluindo professores, alunos e pessoas da comunidade externa) e quais as necessidades de horas de professores, espaços físicos, recursos financeiros e tecnológicos, materiais gráficos e ações de divulgação e comunicação. 

Com esses itens preenchidos, o autor do projeto deve enviar o formulário ao email da Coordenação responsável, que deve retornar ao aluno (ou professor) com as possíveis correções ou sugestões de ajustes no projeto. Após a aplicação das correções e o reenvio delas por e-mail, o setor de Extensão avalia as correções realizadas e, caso esteja tudo em conformidade, solicita as vias impressas do projeto ao proponente, com a assinatura do coordenador de Curso. E com as vias impressas, começa a tramitação do projeto nas instâncias que viabilizam a execução. 

A orientação é de que a execução da atividade proposta é de responsabilidade do proponente, da equipe de trabalho e dos discentes que participam desse projeto, sempre com a orientação do professor e dos coordenadores. Caso o projeto demande alguma necessidade do setor de Marketing e do setor de Infraestrutura, o proponente deve acionar a Coordenação do Curso para abrir os chamados necessários, atendendo a política de prazos de cada setor.

Prestando contas

Com a execução prática do projeto de extensão, e após o período determinado, chega a hora de prestar contas das atividades realizadas. Dentro de até 15 dias após a realização da atividade, o proponente deve elaborar um relatório de execução, preenchendo todos os campos contidos no formulário correlato, igualmente disponível no site da sua instituição, ou na coordenação de Extensão. Isso inclui as verbas utilizadas na execução do projeto, bem como a eventual arrecadação de taxas ou contribuições; o número de alunos, professores , participantes e pessoas beneficiadas; os resultados alcançados e ganhos gerados à comunidade e à formação do aluno; a geração de relatórios ou artigos; e as possíveis dificuldades. Também são exigidos registros das atividades de campo, como fotos, listas de presença e materiais gráficos. 

A entrega do Relatório da Atividade de Extensão é obrigatória e condicional para liberação dos certificados, bem como da carga horária da atividade para docentes e discentes. Os resultados e as informações do projeto executado também são acrescentados ao Balanço Social da instituição de ensino, bem como divulgados nos canais de comunicação do Grupo Tiradentes. 

Asscom | Grupo Tiradentes

Compartilhe: