MENU

Acolhimento e garantia de direitos nos hospitais

Papel do assistente social tem ganhado cada vez mais importância.

às 19h08
Compartilhe:

Com certeza você já deve ter observado em alguma visita ao hospital uma sala com a placa “Assistente Social” na porta. De fato, é uma profissão que vem crescendo muito e tendo cada vez mais destaque na atuação contra as desigualdades sociais. Mas, afinal, quem é o assistente social e o que ele faz?

De acordo com o Conselho Federal de Serviço Social, “o assistente social analisa, elabora, coordena e executa planos, programas e projetos para viabilizar os direitos da população e seu acesso às políticas sociais, como a saúde, a educação, a previdência social, a habitação, a assistência social e a cultura.” Esses profissionais, no ambiente hospitalar, são responsáveis pelo acolhimento dos pacientes e de suas famílias, defesa de seus direitos, identificação de aspectos de vulnerabilidades sociais como violência sexual, abandono ou negligência, além disso, também são eles que se aproximam e criam vínculos mais sensíveis com os pacientes durante todo o tratamento.

Outra atuação desses profissionais é no amparo às pessoas necessitadas. Eles organizam campanhas de arrecadação de materiais e donativos para serem doados a pacientes carentes, por exemplo, ou a gestantes em situação de pobreza que não possuem enxoval, e além do parto recebem kits para o bebê. É uma profissão que requer muita empatia e escuta sensível, para que, de fato, os pacientes se sintam seguros e acolhidos.

Entretanto, a atuação deste profissional não se restringe apenas aos hospitais. A assistência social também pode ser encontrada em órgãos públicos, ONGs, empresas privadas e outros.

Compartilhe: