MENU

VI Congresso de Direito Unit Pernambuco extrapola debates da sala de aula

Foram dois dias entre palestras, apresentações de trabalhos e mostra de práticas diversas

às 18h56
Compartilhe:

Cerca de 350 pessoas participaram do VI Congresso de Direito da Unit Pernambuco, que aconteceu nos últimos dias 08 e 09 de novembro, no auditório da unidade Nossa Senhora do Carmo. A abertura do evento contou com a presença da reitora Vanessa Piasson, do pró-reitor acadêmico Digo Galvão, da coordenadora no NPJ Tatiana da Hora e da coordenadora do curso de direito Profa. Martha Guaraná. Entre os palestrantes convidados estavam a Dra. Luciana Brasileiro, falando sobre “Novos formatos de família e famílias simultâneas”, o Prof. Dr. Sergio Torres, o Dr. Álvaro de Azevedo Gonzaga – RJ e diversos outros nomes da área jurídica.

“O Direito hoje não está mais fechado, limitando-se apenas à sala de aula. Muitas vezes não conseguimos fazer este link do nosso universo com o mundo afora dentro do nosso cronograma. Por isso, realizamos este evento”, explica a coordenadora Martha Guaraná.

Ainda na programação, o professor de Direito da Unit e desembargador do Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região, Sérgio Torres, chamou a atenção com um talk cujo tema foi “O Trabalho do Futuro e o Futuro do Trabalho”. Surpreendeu a todos com a discussão que girou em torno do Q.A (Quociente Adaptabilidade), índice que avalia o nível de capacidade de pessoas se adaptarem a mudanças. Com a evolução tecnológica, inúmeras mudanças na forma de execução da variadas profissões têm ocorrido e os estudante e profissionais precisam estar cada vez mais atentos aos processos de mudanças. 

Para Sérgio Torres, desembargador do Tribunal Regional do Trabalho 6º Região e professor de Direito da Unit, “Os acadêmicos de hoje e futuros profissionais precisam estar conscientes aos processos disruptivos que estão ocorrendo e que ainda vão ocorrer, porque vão modificar por completo as atividades que eles desenvolvem. Não podemos pensar que o que se faz hoje em determinada profissão será daquela forma para sempre. Minha função de juiz hoje, por exemplo, é completamente diferente da minha função há três anos, porque tivemos recentemente um processo judicial eletrônico que modificou nossa forma de atuar e, por isso, tivemos que nos adaptar a essas mudanças”.

Além das palestras, a programação do congresso ainda contou com apresentações de trabalhos e mostra de práticas.

Compartilhe: