MENU

Tradição e religiosidade: festa do Morro mobiliza fiéis há mais de um século no Recife

A tradicional festa do Morro é feriado na cidade do Recife e dedica a Nossa Senhora da Conceição fé, gratidão e devoção

às 21h08
Imagem: Agência de Notícias das Favelas/ Imagem da Santa localizada no Morro da Conceição
Imagem: Agência de Notícias das Favelas/ Imagem da Santa localizada no Morro da Conceição
Imagem: arquivo paroquial/ Santuário de Nossa Srª da Conceição
Imagem do Morro da Conceição em 1930
Compartilhe:

O bairro do Morro da Conceição fica localizado na região metropolitana do Recife e possui 27 anos de existência, devido ao desmembramento do bairro de Casa Amarela. Tradicionalmente, no dia 8 de dezembro, a cidade se veste de azul e branco para pedir, agradecer e pagar promessas à santa, que nem é a padroeira da cidade, mas ganha todos os anos a maior festa religiosa da cidade, mobilizando cerca de 1,5 milhão de pessoas.

Nos registros consta a celebração da santa em Portugal muito antes das celebrações em Pernambuco, porém, em 1904 foi trazida da França uma imagem da Imaculada Conceição para homenagear os 50 anos do dogma concedido pela igreja católica,  a partir daí oficialmente começaram os festejos no Recife. A estátua foi instalada inicialmente no Poço da Panela, bairro também localizado no Recife, e só em 1974 que foi construído o santuário no Morro da Conceição, onde está até hoje.

A comunidade que hoje se mobiliza para vender vela, doces de erva-doce e terços, ou somente ver os pagadores de promessa passarem em suas ruas, foi tomando forma na mesma época da chegada da paróquia no bairro; a região serviu como uma zona de escape para as comunidades que sofriam com as enchentes do Rio Capibaribe, e migrar para esse novo lugar era a oportunidade de dar um fim aos transtornos.

Em 2021 a festividade da Nossa Senhora da Conceição completa 117 anos e contempla feriado na capital pernambucana. Pelas ruas estreitas que levam à santa é possível encontrar diversas gerações cheias de histórias de fé e graças alcançadas. Para quem vive nas proximidades a festa faz parte da vida e com certeza já marcou algum momento importante.

A comunidade é acostumada a ver pessoas subindo as ladeiras com tijolos na cabeça como uma forma de agradecer pela conquista da casa própria, crianças sobem com os pais vestidas com mantos azuis e brancos (cores da santa) em um gesto de gratidão a cura de doenças, outras pessoas sobem de costas e até de joelhos até os pés da santa. A religiosidade que mobiliza essas pessoas, normalmente passa para os filhos e tende a transpassar ainda mais gerações.

Para atender a demanda de fiéis, a paróquia sempre organiza uma série de missas. No ano de 2019, por exemplo, foram realizados 72 eventos, entre estes missas campais, procissão e missas durante a madrugada para descentralizar o público, considerando que a capela não comportaria todos em um único evento.

Neste ano, a festividade tem como tema “Aos pés da Imaculada Conceição do Morro somos todos irmãos”, e o lema “Quem faz a vontade de Deus, esse é meu irmão, minha irmã, minha mãe”. Em razão da pandemia, a festa passou por adaptações para respeitar o distanciamento social, foram organizadas procissões e o esquema de missas está programado para a celebração de uma a cada duas horas seguindo até às 14h, sendo a celebração final às 19h30 com a chegada da imagem da santa. A solenidade será presidida pelo Arcebispo Metropolitano de Olinda e Recife, Dom Fernando Saburido.

Compartilhe: