MENU

Quase metade dos brasileiros sofre de mau hálito

Pesquisa feita pela Associação Brasileira de Pesquisa dos Odores Bucais revela condição

às 17h52
Compartilhe:

Temido por todas as pessoas e motivo de insegurança e embaraço, o mau hálito é caracterizado pelo odor desagradável e persistente na boca, que é exalado no ar. Uma pesquisa feita pela Associação Brasileira de Pesquisa dos Odores Bucais revelou que 40% dos brasileiros sofre desta condição, número preocupante e que deve ser fator de maior conscientização e cuidado.

A origem do mau hálito pode ser estomacal, causada por arroto ou refluxo gastroesofágico, e na própria boca – que representa entre 90% e 95% dos casos. As principais causas são as cáries, que muitas vezes são ignoradas ou despercebidas; problemas na gengiva, como a periodontite e a gengivite, e a falta de higienização adequada na região –  a escovação inadequada leva à placa bacteriana sobre a língua, causando o mau cheiro. 

Existem outras condições que causam a halitose e também devem ser investigadas, já que não têm início na boca – insuficiência renal, infecções pulmonares, diabetes e alimentação inadequada podem ser fatores relacionados.

Diagnóstico e tratamento – Por mais que os portadores do mau hálito muitas vezes não percebam que têm a condição, é sempre importante fazer uma visita ao dentista para checar se está tudo bem –  a indicação é que o paciente retorne ao consultório dentário a cada seis meses, podendo variar de acordo com cada caso. Médicos especialistas também devem ser consultados na hora de investigar outras possíveis causas.

Prevenção – Algumas ações podem ser feitas para prevenir o mau hálito: beber bastante água – para manter a boca hidratada; se alimentar bem, sem jejum prolongado; fazer uma boa higiene bucal, com escovação adequada não só nos dentes, mas também na língua, com uso do fio dental, e fazer exames de check-up para verificar o funcionamento de órgãos como rins e intestinos são dicas que ajudam na saúde da região. 

Compartilhe: