MENU

III Fórum de Desenvolvimento de Pernambuco

Dentre os palestrantes, a turismóloga com especialização em sustentabilidade, Veridiana Gonzaga, e a coordenadora de negócios na Ampla Comunicação, Wanessa Melo

às 19h03
No encontro mediado pelo professor Pedro Procópio - voltado a discutir a importância das atitudes íntegras como vetor possível à sobrevivência empresarial perante à concorrência – foram abordados temas como: a responsabilidade socioambiental, imagem corporativa e a economia criativa
Compartilhe:

O auditório da Unidade Madalena sediou na noite desta terça (29), o III Fórum de Desenvolvimento de Pernambuco, iniciativa organizada pela Comissão de Pesquisa e Extensão – COPEX, da UNIT.

No encontro mediado pelo professor Pedro Procópio – voltado a discutir a importância das atitudes íntegras como vetor possível à sobrevivência empresarial perante à concorrência – foram abordados temas como: a responsabilidade socioambiental, imagem corporativa e a economia criativa.

Dentre os palestrantes, a turismóloga com especialização em sustentabilidade empresarial, Veridiana Gonzaga. Em sua apresentação, a profissional abordou o artesanato como forma de economia criativa.

Segundo a conferencista, famílias de baixa renda tem uma oportunidade de empoderamento através da fabricação de esculturas, peças e roupas a serem vendidas, gerando uma renda que pode sustentar todos os membros.

Um exemplo de sucesso apresentado é a Associação da Tapeçaria Timbi, no município de Camaragibe, composta por 20 mulheres artesãs e formalizada há mais de 30 anos.

Em 2008, com o objetivo de alavancar as vendas, as integrantes procuraram o Sebrae. De lá para cá, a marca cresceu na proporção em que expandiram a lista de produtos. Atualmente disponibilizam camisas, tapetes, souvenires e diversos artigos de decoração, tudo estampado com símbolos da cultura pernambucana, chegando a expor os produtos em uma mostra em Nova Iorque, nos Estados Unidos.

Em seguida, a publicitária e coordenadora de negócios na Ampla Comunicação, Wanessa Melo detalhou como empresas podem fortalecer a imagem através de ações integras perante a sociedade e construindo uma boa relação com seus colaboradores, clientes, fornecedores e público-alvo.

Como estudos de caso, Wanessa apresentou a famosa fabricante de refrigerantes Coca-Cola, como bom exemplo de gestão de imagem no decorrer dos anos, e no lado oposto, a mineradora Samarco, envolvida em um dos maiores desastres ambientais ocorridos no Brasil nos últimos anos, resultando em graves comprometimentos na imagem institucional.

No encerramento da noite, a professora da UNIT, Rita Patrícia, expôs vários temas relativos à questão ambiental em Pernambuco, a exemplos da degradação do meio ambiente como fator de interferência no turismo e a perca de faixa litorânea nas praias do Grande Recife, gerando prejuízos ao ecossistema natural.

Compartilhe: