MENU

Doces Pernambucanos: Um pedaço de história

Conheça algumas das principais iguarias do Estado

às 18h51
Compartilhe:

Não dá pra esquecer do docinho depois do almoço – ou depois de qualquer refeição, né? Pernambuco, sem dúvidas, tem alguns dos melhores doces do Brasil, mas, você já parou para pensar em como eles apareceram? Não? Pois se liga aí que lá vem história.

Bolo de rolo

Pra começar, ao contrário do que muitos dizem, o bolo de rolo, iguaria que foi declarada Patrimônio Cultural Imaterial de Pernambuco, não é rocambole! Já pensasse? No século XVI, quando os portugueses chegaram aqui no Estado, trouxeram uma iguaria chamada “Bolo Colchão de Noiva”, que era uma espécie de pão de ló enrolado em camadas e recheado com amêndoas, mas, com o passar do tempo e por causa da escassez de amêndoas por aqui, a receita precisou ser adaptada. O recheio começou a ser feito com goiaba e a massa foi sendo enrolada em camadas cada vez mais finas, o que deixou ele parecido com um rolo – daí o nome. Ah, e um detalhe, o nosso tão amado bolo de rolo também começou a ser polvilhado com açúcar depois de pronto, o que faz toda a diferença.

Bolo Souza Leão

Esse aí é amostrado, visse? Além do bolo ter sido servido a Dom Pedro II  e a sua esposa Tereza Cristina, em 1859, ainda é tradição colocá-lo em pratos de porcelana e cristal. Mas não podemos negar que o bolo Souza Leão é uma delícia e combina com tudo. Ele carrega esse nome por causa de Dona Rita de Cássia Souza Leão Bezerra Cavalcanti – esposa de um coronel dono de muitas terras em Jaboatão dos Guararapes – que, no século XIX, introduziu a receita aqui em Pernambuco. Até hoje o bolo é um sucesso e a receita já tem diversas adaptações.

Cartola

Quem diria que misturar banana, canela e queijo daria tão certo, né? Pois foi assim que surgiu uma das sobremesas mais conhecidas do Estado. Acredita-se que a cartola surgiu no período colonial e teve influência das relações entre os portugueses, indígenas e os escravos africanos que viviam aqui e seu nome foi escolhido por causa da cor escurecida da canela.

Compartilhe: