MENU

Como tratar a escarlatina?

Doença altamente contagiosa que causa desconforto

às 11h33
Compartilhe:

Uma doença altamente contagiosa que atinge, principalmente, crianças e adolescentes entre 5 e 15 anos, podendo ser reincidente e, também atingir adultos, é a escarlatina. Através do contato direto com a saliva ou pelas gotículas presentes no ar após espirro ou tosse de pessoas infectadas com a bactéria Estreptococo beta hemolítico do grupo A, sintomáticas ou não, a doença é transmitida.

Normalmente, ela acomete pacientes sensíveis às toxinas liberadas pela bactéria após episódios de amigdalite ou faringite estreptocócica. A escarlatina causa muito desconforto e tem como principais sintomas dor de garganta intensa, manchas vermelho-escarlate ásperas espalhadas pelo corpo (que podem apresentar descamação), febre alta, língua avermelhada, presença de placas esbranquiçadas na língua e garganta, dor no corpo, barriga e cabeça, náuseas e vômitos e falta de apetite.

É possível diagnosticar a escarlatina de forma clínica, visualizando os sintomas e com exames laboratoriais para identificar se a bactéria está presente na garganta. Apesar do alto nível de contágio, o tratamento para a doença, geralmente, é feito de forma simples. Através de antibióticos como a penicilina ou eritromicina para acabar com a bactéria, além de analgésicos e antitérmicos para aliviar os sintomas.

Compartilhe: