MENU

Com brincadeiras, projeto quer tirar medo de dentista em crianças

Vestidos de palhaços e com vestimentas lúdicas, alunos do 5° e 6° períodos do Curso de Odontologia vão atuar na recepção para que o público infantil e pacientes com deficiências fiquem mais relaxados e menos tensos para o atendimento

às 19h57
Compartilhe:

Trocar medo pelo sorriso é a proposta de um projeto de extensão, que será realizado no ambiente ambulatorial da Clínica de Odontologia do Centro Universitário Tiradentes (Unit-PE). Vestidos com vestimentas lúdicas, os estudantes do quinto e sexto período pretendem humanizar o atendimento com dentista, levando humor, gentileza e brincadeiras, na sala de recepção, antes dos atendimentos clínicos. O público-alvo são crianças e pacientes com deficiências.

A iniciativa está sendo desenvolvida por alunos e professores do curso e será implementada durante a vigência do projeto. Enquanto esperam o atendimento, a ideia é que os pacientes relaxem e entrem no clima da brincadeira para diminuir o estresse, ansiedade e o medo de Dentista, que demandam, muitas vezes dos responsáveis pelos pacientes. 

O projeto de extensão acaba de ser aprovado e contará com apoio da equipe dos professores que ministram as matérias Estágio Supervisionado Infantil e Estágio Supervisionado em Pacientes Especiais. São eles: Kátia Botelho, Mestre e Especialista em Odontopediatria e Doutora em Nutrição; Valéria Maranhão, Especialista em Odontopediatria, Pacientes Especiais e Mestre em Odontologia; e André Cavalcante, Doutor e Mestre em Odontologia, Especialista em Pacientes Especiais e Endodontia.

Preparação

O momento agora é de planejamento das atividades e preparo dos estudantes para a prática. “Antes das crianças entrarem na sala, a ideia é que relaxem mais, coloquem a Odontologia dentro de um patamar agradável e fiquem menos tensas para procedimentos mais invasivos”, observou Kátia.

Para a professora, a palhaçoterapia é um caminho para desmistificar e melhorar o processo. “Vamos trabalhar de forma lúdica essas questões, que envolvem as situações clínicas odontológicas e podem ser geradoras de estresse como o barulho gerado pelo acionamento da caneta de alta rotação, bem como o da anestesia local, podendo demandar ansiedade no atendimento”, explicou.

Atendimento social 

O atendimento odontológico realizado pela Clínica Escola do Curso de Odontologia da Unit-PE é de livre demanda. São principalmente pacientes da comunidade próxima ao campus da Unit-PE, na Caxangá. Nesse semestre letivo, estão sendo atendidas crianças em situação de vulnerabilidade do Abrigo Aconchego, que leva à clínica por meio de seus responsáveis.

Compartilhe: