MENU

Aulas online: condutas equivocadas resultam em processos disciplinares

Situações constrangedoras em aulas online trazem enormes prejuízos e processos disciplinares têm sido abertos em maior número nas universidades

às 14h47
Salas de aula virtuais são vigiadas por todos e, por isso, também exigem regras de conduta (Unsplash)
Salas de aula virtuais são vigiadas por todos e, por isso, também exigem regras de conduta (Unsplash)
Compartilhe:

Um ambiente virtual dedicado ao aprendizado, à continuidade das aulas presenciais que tiveram que ser adaptadas em razão da pandemia, comprometido pela conduta, no mínimo equivocada, de alunos mal intencionados. Assim, o ambiente das aulas online tem sido palco cada vez mais frequente de diversas situações, que vão do constrangimento ao atentado violento ao pudor.

O episódio mais recente registrado ocorreu no dia 16 de abril durante uma aula online do curso de Administração da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Na ocasião, a única câmera que estava aberta, além daquela usada pela professora para transmitir conhecimento, era a de um dos alunos, que em determinado momento exibiu cenas de sexo, as quais foram vistas pela turma e pela mestre, que, diante do constrangimento, disse: “Não sei o que eu faço numa situação dessas. A única câmera ligada eu acho que é a câmera que não deveria estar ligada. É constrangedor, evidentemente. A gente está gravando, inclusive”. A UFSC classificou o episódio como ‘lamentável’ e abriu um processo disciplinar contra o estudante.

De acordo com a professora Vladya Lira, docente do curso de Psicologia do Centro  Universitário Tiradentes (Unit Pernambuco), vários aspectos devem ser observados em relação à conduta adequada a ser adotada por alunos e professores nas aulas online. Afinal, mesmo que virtual, o ambiente deve preservar todos os elementos que colaboram para o aprendizado e a troca de conhecimento.

“As aulas remotas me parecem um desafio, tanto para os docentes, como para os discentes. Fomos surpreendidos da ‘noite para dia’ como sendo essa a única forma segura de continuarmos investindo em nossa vida profissional em meio a esse período pandêmico”, destaca.

Ainda de acordo com a professora, saímos de um ambiente ‘seguro’ comum a todos nós como a sala de aula, para um ambiente monitorado, ‘vigiado’ por todos docentes, discentes e instituições. 

“Apesar disso, o que condutas como essa de desrespeito ao ambiente acadêmico nos mostram, mesmo sendo esse ambiente virtual, é muitos acabam esquecendo preceitos simples, os quais dizem respeito ao cuidado consigo e com os outros, que por meio de atitudes desrespeitosas e conflitivas, acabam por prejudicar a convivência e o andamento das atividades educacionais daquele grupo, que está reunido em uma aula online. Vale ressaltar, que mesmo antes da pandemia, diversas situações em sala de aula já se mostravam desafiadoras e geravam muito desconforto a alunos e professores”, finaliza.

Asscom | Grupo Tiradentes

Compartilhe: