MENU

Acne e cuidados: por que não espremer?

O tratamento caseiro de forma inadequada pode levar a espinha a complicações mais graves

às 20h00
Imagem: reprodução da internet
Imagem: reprodução da internet
Compartilhe:

Tratar acne, na maioria das vezes é, além de doloroso, traumático para grande parte dos adolescentes e principalmente mulheres que, segundo pesquisa, 51% delas com idades entre 20 e 29 anos sofrem com as acnes em decorrência de alterações hormonais, e por não saber do que se trata, cada pessoa sempre acha uma receitinha milagrosa na internet, pó de café, suco de cenoura, leite com açúcar e até limão, tudo isso com o intuito de se livrar de um problema que geralmente nasce de dentro para fora.

Não sabendo o que é a acne, ou no popular, a espinha, muitos têm o impulso de espremer, mas segundo a professora do curso de Estética e Cosmética do Centro Universitário Tiradentes em Pernambuco (UNIT PE), Andreza Pimentel, este não é o jeito certo de tratar, “Não pode mexer na acne, pois como efeito colateral a pessoa pode desenvolver uma mancha ou até uma cicatriz”, explica.

A acne faz parte de um processo de inflamação que, na maioria das vezes, é efeito de fatores internos do nosso corpo e que reagem para fora, “A acne é uma disfunção da glândula sebácea de caráter multifatorial que pode gerar até inflamação e haver a presença de bactérias”, completa a professora. Segundo ela, apenas lavar o rosto não é o melhor jeito de tratar as acnes, sabonetes faciais têm princípios ativos capazes de higienizar a pele, mas hoje no mercado existem produtos eficazes no tratamento da acne, afirma.

Algumas misturinhas funcionam, outras já não são recomendadas pelos especialistas, em alguns casos elas podem acabar complicando os quadros de acnes para situações ainda piores que comprometem toda a pele do rosto e corpo, segundo a professora Andreza, pomada para assaduras infantil, por exemplo, não deve ser usado no rosto de jeito nenhum. Produtos de uso corporal devem ser usados somente na região indicada, e os faciais devem ser avaliados o quadro, tipo de pele e modo de uso.

Apesar de ser possível cuidar de casa e ter bons resultados, especialistas afirmam que um acompanhamento adequado com um profissional da área é extremamente importante para que procedimentos e produtos efetivos sejam feitos, sem deixar traumas na pele como manchas e cicatrizes.

Compartilhe: