MENU

Mapa mental: como ele pode ajudar na vida acadêmica

Técnica é muito aplicada para a apreensão e na hora de fixar conteúdos

às 18h48
Compartilhe:

Técnica de estudo com resumos específicos que chamam a atenção: isso é o que caracteriza o mapa mental, muito usado por estudantes e até profissionais na hora de fixar assuntos e temas, seja para provas, atividades, dinâmicas ou planejamento – com isso, a vida acadêmica pode melhorar bastante a partir da adoção do sistema.

Definição – O mapa mental é um resumo com objetivo de fixar conteúdos. Só que ele é mais interativo do que apenas escrever um texto. Ele contém setas, cores, símbolos, imagens e frases de efeito, tudo com a finalidade de abranger o que é essencial em uma matéria. A partir disso, a construção do material é feita, e sua leitura e visualização é realizada.

Na hora de criar o mapa,  é importante ver o que funciona para cada pessoa, incluindo quais tópicos devem ser destacados, assim como os recursos visuais que chamam a atenção. Para começar, é preciso escolher um papel A4 e colocá-lo na horizontal, já com o tema no centro. A partir daí, setas, gráficos, linhas e frases podem levar aos conteúdos derivados. 

É importante estabelecer uma organização: as cores devem ter seu significado, os formatos podem estar associados ao tipo de tema, as setas criam conexões, e os desenhos ficam ligados a determinado assunto e acontecimento. 

Benefícios – Fazer um mapa mental traz diversos benefícios: além da organização, o conteúdo pode ser associado e aprendido de forma mais rápida, já que os recursos de visualização são aplicados. Através dele, é possível assimilar vários tópicos, levando ao conhecimento de diferentes matérias. O cérebro também fica mais rápido, conseguindo lembrar e organizar. 

Além do método tradicional escrito, existem plataformas onde é possível fazer o mapa mental: o aplicativo de design Canva é fácil e personalizado; O Padlet é um mural colaborativo em que é possível anexar vídeos e imagens, além de escrever; O Microsoft Word, muito usado no dia-a-dia, também pode ser espaço de construção: ele possibilita a inserção de tabelas, fotos e outros recursos visuais e textuais. 

Compartilhe: