MENU

Competências socioemocionais: o que são e como ajudam no mercado de trabalho

Elas podem auxiliar o indivíduo em várias áreas, inclusive no emprego

às 17h05
Compartilhe:

Competências socioemocionais são capacidades que as pessoas têm e são traduzidas na forma de pensar, sentir e se comportar. É a união do social – as interações na sociedade – e o emocional, que é lidar com sentimentos e outras respostas comportamentais. Esse conjunto tem suas divisões e características, podendo ajudar o indivíduo em diversas áreas da vida, inclusive no mercado de trabalho.

Emoções – As emoções fazem parte de qualquer pessoa: elas são responsáveis por ajudar o ser humano em qualquer situação, seja lidando consigo próprio ou com alguma reação externa. As principais são: felicidade, raiva, medo, surpresa, amor, tristeza – existem várias outras, e a avaliação delas, assim como o surgimento, depende de cada um, aí surge a importância do controle emocional.

Social – A parte social é considerada a forma de interagir com a sociedade – as principais relações que um indivíduo tem. Também é a característica que vai definir como uma pessoa é vista e lembrada. As principais competências da área são divididas em cinco etapas: autogestão, amabilidade, engajamento, resiliência emocional e abertura ao novo, abrangendo diversos aspectos. 

Trabalho – No mercado de trabalho, com a concorrência, dificuldades , alta procura e rotatividade, é essencial se destacar e fazer a diferença para ser reconhecido. Nesse cenário, as competências socioemocionais são importantes: se uma pessoa sabe organizar essa área, é possível ter diversos resultados e qualidades. 

Na área das emoções, é preciso saber que, no trabalho, o controle é muito necessário. Haverá situações que irão causar medo, raiva e tristeza, mas saber como se comportar, reagir, e, é claro, cuidar da saúde mental, é ponto chave. Além disso, ter inteligência emocional é muito importante: reconhecendo, usando, entendendo e gerenciando os sentimentos.

No social, várias competências podem ser usadas na hora de ter adaptação e sucesso no mercado de trabalho. Na etapa de autogestão, organização e responsabilidade, por exemplo, são características importantes para executar bem as tarefas; na amabilidade, empatia e respeito ajudam na hora de lidar com os colegas de equipe – assim como entusiasmo e assertividade, da área de engajamento.

Na resiliência emocional, autoconfiança e tolerância ao estresse são boas reações na hora de lidar com dificuldades, e, na abertura ao novo, imaginação e curiosidade se tornam boas características para crescer e ter sucesso. 

Compartilhe: